Linfoma de Hodgkin – causas e sintomas


O linfoma de Hodgkin é um câncer no sistema linfático que dificulta o trabalho do corpo para combater as infecções. Esse tipo de linfoma, também chamado de doença de Hodgkin, é um câncer que se origina nos linfonodos (gânglios) do sistema linfático, um conjunto formado por órgãos e tecidos que produzem as células responsáveis pela imunidade e por vasos que conduzem essas células por todo o corpo.

O linfoma é um tipo raro de câncer que atinge o tecido linfático do paciente. O linfoma de Hodgkin, juntamente com o linfoma não-Hodgkin, são os dois tipos mais comuns de câncer que podem acometer o sistema linfático. No entanto, o linfoma de Hodgkin é menos recorrente do que seu par.

Linfoma de Hodgkin – causas e sintomas

A principal característica desse tipo de linfoma é o inchaço dos linfonodos, que nada mais são que os gânglios linfáticos, pequenos órgãos perfurados por canais da rede linfática.

Os subtipos de linfoma de Hodgkin clássico incluem:

  • Linfoma de Hodgkin de esclerose nodular
  • Linfoma de Hodgkin celularidade misturada
  • Linfoma de Hodgkin com depleção linfocitária
  • Linfoma de linfócitos rico Hodgkin clássico

Os principais sintomas do linfoma de Hodgkin incluem:

  • Ínguas no pescoço, região da clavícula, axila ou virilha, sem dor ou causa aparente.
  • Cansaço excessivo;
  • Febre acima de 37,5º persistente;
  • Suores noturnos;
  • Perda de peso sem causa aparente;
  • Perda de apetite;
  • Coceira por todo o corpo;
  • Sensação de calafrios;
  • Prurido  em todo o corpo;
  • Inapetência.
Linfoma de Hodgkin

Linfoma de Hodgkin

Mais sobre o Linfoma de Hodgkin

Os pacientes que sofrem com o Linfoma de Hodgkin também podem apresentar outros sinais característicos como tosse seca, dor no peito, dificuldade para respirar, dos nas costelas, pele quente e o aparecimento de manchas avermelhadas na pele. Apesar de indolores, os linfonodos inchados podem doer se o paciente consumir alguma bebida que contenha álcool.

Além disso, podem surgir outros sintomas de acordo com o local onde surgem as íngua. Por exemplo, no caso de ínguas na barriga é comum surgirem outros sinais como dor abdominal ou má digestão. A doença é bastante comum em pessoas de faixa etária entre 15 e 35 anos ou dos 50 aos 70 anos de idade e estima-se que também pode ser causada pela contração do vírus Epstein-Barr, também conhecido cientificamente como EBV. Pacientes contaminados com o vírus do HIV estão enquadrados na faixa de risco e, devido à baixa imunidade, podem estar mais propícios a contrair a doença.

A doença é mais frequente no sexo masculino do que no feminino (numa proporção aproximada de 3 para 2). São desconhecidas a maneira de se prevenir à doença e a razão de sua ocorrência, ou seja, as causas da sua manifestação. Há uma tendência de se acreditar que a exposição do indivíduo a altas doses de radiação e ou de herbicidas possam aumentar as chances de que seja desenvolvida doença, apesar de não haver históricos de pacientes que tenham sofrido exposição à radioterapia ou quimioterapia.

O tratamento mais indicado para o Linfoma de Hodgkin é a toma de medicamentos utilizados no combate e na cura do câncer. Quimioterapia, radioterapia ou até mesmo uma terapia feita com a toma de anticorpos monoclonais são as principais maneiras de tentar se curar deste tipo de linfoma