Gonorreia – causas e sintomas


A gonorreia é uma das DSTs mais comuns nos EUA depois da clamídia, sendo causada pela bactéria conhecida como gonococo. Qualquer indivíduo que tenha qualquer prática sexual pode contrair a gonorreia. A infecção pode ser transmitida por contato oral, vaginal ou anal.

Ela atinge tanto homens quanto mulheres, sendo uma das DSTs mais comuns em países desenvolvidos. A doença atinge normalmente jovens adultos com vida sexual ativa, entre 15 e 29 anos de idade.

Gonorreia – causas e sintomas

A gonorreia é causada por uma bactéria que se prolifera em áreas quentes e úmidas do corpo, incluindo o canal que leva a urina para fora do corpo, a uretra. Ela também pode ser encontrada no sistema reprodutor feminino, que inclui as tubas uterinas, o útero e o colo do útero.

Existe, ainda, a transmissão de mãe para filho durante o parto ou quando este ainda está dentro do útero. Em bebês, a gonorreia costuma se manifestar principalmente nos olhos, na forma de conjuntivite grave, mas também pode haver infecção disseminada.

Quando a doença se espalha para o útero e tubos de falópio, resulta em uma doença inflamatória pélvica, a qual pode ocasionar gravidez tubária e infertilidade em mais de 10% das mulheres afetadas. Além de poder ocasionar doença inflamatória pélvica, alguns pesquisadores acreditam que a gonorreia aumenta o risco de ser infectado pelo HIV. Em alguns casos, a doença pode se propagar até o sangue, trazendo à tona feridas na pele.

Quando transmitida através do parto, passando de mãe para filho, a doença pode causar cegueira, infecção nas articulações e no sangue que pode ameaçar a vida da criança. O tratamento da gonorreia tão logo seja detectada em mulheres grávidas reduzirá o risco dessas complicações. É importante ressaltar que quando adquirida durante o ato sexual, não se faz necessário haver ejaculação para ocorrer a transmissão.
gonorreia

Gonorreia

Alguns fatores considerados de risco podem facilitar a contaminação com a bactéria causadora da gonorreia. Sendo eles:

  • Pouca idade
  • Ter vários parceiros sexuais
  • Ter um parceiro com histórico de qualquer infecção sexualmente transmissível
  • Não usar camisinha durante o ato sexual
  • Uso abusivo de álcool ou de substâncias ilegais, que é um fator de risco para o sexo desprotegido.

Na maioria dos casos, a gonorreia passa desapercebida. Quando há sintomas, alguns são bastante característicos, principalmente na região genital.

No homem, os sinais mais comuns da gonorreia são:

  • Dor e ardência ao urinar
  • Secreção abundante de pus pela uretra
  • Dor ou inchaço em um dos testículos.

Se não for tratada, a gonorreia em homens pode ocasionar complicações na próstata e epididimite (inflamação dos testículos).

Na mulher, os sintomas  da gonorreia são:

  • Aumento no corrimento vaginal, que passa a ter cor amarelada e odor desagradável
  • Dor e ardência ao urinar
  • Sangramento fora do período menstrual
  • Dores abdominais
  • Dor pélvica.

A doença também pode surgir em outras partes do corpo:

  • Reto: os sintomas comuns da gonorreia na região anal são coceira, secreção de pus e sangramentos
  • Olhos: dor, sensibilidade à luz e secreção de pus em um ou nos dois olhos
  • Garganta: dor e dificuldade em engolir, presença de placas amareladas na garganta
  • Articulações: se a bactéria afetar alguma articulação do corpo, esta poderá ficar quente, vermelha, inchada e muito dolorida.