Bula do remédio Teclind


Teclind

Bula do remédio Teclind. Venda sob prescrição médica.

Indicação

Para que serve?

TECLIND (fosfato de clindamicina) é indicado para o tratamento de infecções causadas por variedades susceptíveis dos seguintes microorganismos, sensíveis à clindamicina:
Estreptococos e Estafilococos: infecções do trato respiratório superior, infecções da pele e dos tecidos moles, septicemia;
Pneumococos: infecções do trato respiratório superior e inferior;
bactérias anaeróbicas: infecções do trato respiratório inferior, tais como empiema, pneumonite anaeróbica e abscessos pulmonares; infecções da pele e dos tecidos moles; septicemia; infecções intra-abdominais, tais como peritonite e abscesso intra-abdominal (tipicamente resultantes de microorganismos anaeróbicos residentes no trato gastrintestinal normal); infecções da pelve e do trato genital femininos, tais como endometrite, abscessos tubo-ovarianos não gonocócicos, celulite pélvica e infecção vaginal pós cirúrgica. TECLIND é indicado como tratamento auxiliar em infecções dentárias causadas por microorganismos susceptíveis.

Contraindicações

Quando não devo usar?

Este medicamento é contra-indicado para indivíduos com antecedentes de hipersensibilidade a preparações que contenham clindamicina ou lincomicina

Posologia

Como usar?

Adultos:
Via parenteral (administração IM ou IV):
Infecções moderadas ou infecções devidas a microorganismos patogênicos altamente sensíveis: 600 mg/dia, em duas doses iguais;
Infecções moderadamente graves: 600 – 1200 mg/dia, 2, 3 ou 4 doses iguais;
Infecções graves: 1200 – 2700 mg/dia, em 2, 3 ou 4 doses iguais.

NOTA: Para infecções ainda mais graves, pode ser necessário aumentar essas doses. Em circunstâncias que ameaçam a vida do paciente, doses tão elevadas quanto 4,8 gramas diários têm sido administradas, por via endovenosa, a adultos. Ver abaixo a seção sobre índices de Diluição e Infusão.

Alternativamente, o medicamento pode ser administrado na forma de uma infusão rápida e única da primeira dose, acompanhada por infusão endovenosa contínua, da seguinte maneira: para manter níveis séricos de clindamicina acima de 4, 5 ou 6 mcg/ml, o índice de infusão deve ser, respectivamente, 10, 15 ou 20 mg/min, durante 30 minutos e o índice de infusão de manutenção deve ser, respectivamente, 0,75, 1,0 ou 1,25 mg/min.

Crianças (com mais de um mês de idade):
Via parenteral (administração IM ou IV):
Infecções moderadas ou infecções devidas a microorganismos patogênicos altamente sensíveis: 10 – 15 mg/kg/dia, em 3 ou 4 doses iguais;
Infecções moderadamente graves: 15 – 25 mg/kg/dia, em 3 ou 4 doses iguais;
Infecções graves: 25 – 40 mg/kg/dia, em 3 ou 4 doses iguais.

Como uma alternativa para dosagem com base em peso corporal, a dose para crianças pode ser determinada em metros quadrados de superfície corporal: 350 mg/m2/dia para infecções moderadas a moderadamente graves e 450 mg/m2/dia para infecções moderadamente graves a graves.

NOTA: Em infecções graves, recomenda-se que as crianças recebam não menos que 300 mg/dia, qualquer que seja o peso corporal.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.

Advertências e Precauções

O que devo saber antes de usar?

Uso durante a gravidez: Não foi determinada a segurança para uso durante a gravidez.

Emprego em recém nascidos e lactentes: quando TECLIND (fosfato de clindamicina) for administrado a lactentes, é recomendável controle adequado das funções hepática, renal e hemotapoietica.

Não foram determinadas a segurança e as doses adequadas para recém nascidos com menos de um mês de idade.

Foi demonstrado antagonismo entre TECLIND e eritromicina in vitro. Em virtude de possíveis complicações clínicas, esses dois medicamentos não devem ser administrados simultaneamente.

REAÇÕES ANAFILACTÓIDES SÉRIAS REQUEREM IMEDIATO TRATAMENTO DE EMERGÊNCIA COM EPINEFRINA; OXIGÊNIO E CORTICOSTERÓIDES POR VIA ENDONVENOSA TAMBÉM DEVEM SER ADMINISTRADOS, CONFORME INDICADO.

Em antibioticoterapia, a ocorrência de diarréia é uma possibilidade a ser considerada. A clindamicina, como outros antibióticos, pode causar sintomas dessa natureza.

Casos moderados, exibindo mínima alteração da mucosa, podem responder à simples interrupção da droga. Casos moderados a severos, incluindo aqueles com ulceração ou formação pseudomembrana, devem ser controlados com líquidos, eletrólitos e suplementação protéica conforme o indicado. Outras causas de colite devem ser consideradas. Diarréia tem sido observada após algumas semanas do término do tratamento com Clindamicina. O médico deve estar alerta para esta possibilidade. Estudos recentes indicaram uma toxina (ou toxinas) produzidas por bactérias do gênero Clostridium (especialmente C. difficilis) como a principal causa direta da colite associada a antibióticos. Esses estudos também indicaram que o Clostridium toxigênico é normalmente sensível in vitro à vancomicina.

TECLIND (fosfato de clindamicina) deve ser prescrito com cautela a indivíduos atópicos. Durante tratamento prolongado devem ser realizados testes periódicos da função hepática e renal e contagens sanguíneas periódicas.

O uso de TECLIND pode resultar em proliferação de microorganismos não susceptíveis – particularmente levedos. Se ocorrerem infecções secundárias, devem ser tomadas as medidas adequadas, conforme indicadas pela situação clínica. TECLIND não deve ser injetado por via endovenosa sem ser diluído, mas sim posto em infusão pelo menos 20 – 60 minutos, conforme indicado na seção sobre Dose e Administração. Para pacientes com doença renal e/ou hepática bastante graves, a dose deve ser determinada com cuidado; os níveis de clindamicina devem ser controlados durante tratamento com dose elevada.

Venda

Venda sob prescrição médica

Introdução

TECLIND®
CLINDAMICINA

Gravidez e Lactação

Informe seu médico ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término.

Informar o médico se está amamentando.

Cuidados de Administração

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Interrupção do Tratamento

Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Informações ao Paciente

AÇÃO ESPERADA DO MEDICAMENTO
TECLIND é um antibiótico indicado em infecções causadas por microorganismos sensíveis à clindamicina.

CUIDADOS DE ARMAZENAMENTO
Conservar o produto na sua embalagem original e à temperatura ambiente.

PRAZO DE VALIDADE
Desde que sejam observados os cuidados de armazenamento o produto apresenta prazo de validade de 24 meses.

A data de expiração está impressa no cartucho.

O produto não deve ser utilizado fora do prazo de validade indicado sob risco de não produzir os efeitos esperados.

Características

TECLIND (Fosfato de clindamicina) é um éster hidrossolúvel do antibiótico clindamicina [7(S) cloro-7-deoxilincomicina] e ácido fosfórico.

Microbiologia: O espectro de atividade in vitro de TECLIND inclui os seguintes microorganismos aeróbicos Gram-positivos: Staphylococcus aureus e Staphylococcus epidermis (variedades tanto produtoras de penicilinase como não produtoras de penicilinase), Estreptococos (exceto S. faecalis), Pneumococcus e microorganismos anaeróbicos, como os seguintes: bacilos Gram negativos anaeróbicos, tais como Bacteróides sp e Fusobacteriu sp; bacilos Gram-positivos anaeróbicos não formadores de esporos, tais como Propionibacterium sp, Eubacterium sp e Actinomyces sp; e cocos Gram-positivos anaeróbicos e microaerofílicos, tais como Peptococcus sp, Peptostreptococcus sp e Estreptococos sp microaerofílicos; e Clostridium sp.

Reações Adversas/colaterais

Reações de hipersensibilidade: se ocorrer uma reação de hipersensibilidade, o uso do medicamento deve ser interrompido.

Hepáticas: Anormalidades no teste da função hepática (elevação das transaminases séricas) têm sido observadas durante tratamento com TECLIND.

Hematopoiéticas: Neutropenia (leucopenia) e eosinofilia passageiras têm sido relatadas; a relação com o tratamento é desconhecido.

Formas Farmacêuticas e Apresentações Solução Injetável 150 Mg/ml – Cartucho Com 1 Ampola de 2 Ou 4 m

COMPOSIÇÕES COMPLETAS Cada ml de TECLIND solução injetável contém:
Fosfato de clindamicina (equivalente a 150 mg de clindamicina base) 198 mg
água para injetável 1 ml
Hidróxido de sódio e/ou ácido cloridrico (ajuste de pH) pH = 6,3.

Excipientes: álcool benzílico, edetato dissódico.

Riscos Na Automedicação

Não tome remédio sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua saúde.

INFORMAÇÃO TÉCNICA

Índices de Diluição e Infusão

Não são recomendadas injeções intramusculares únicas acima de 600 mg. O fosfato de clindamicina deve ser diluído antes da administração endovenosa, para uma diluição de 300 mg em 50 ml de diluente (6 mg/ml) ou mais. Não é recomendada a administração de mais de 1200 mg em uma infusão única de 1 hora.

Diluição e Compatibilidade

Estudos físicos e biológicos controlados, durante 24 horas, à temperatura ambiente, não demonstraram qualquer inativação ou incompatibilidade com o uso de TECLIND, em soluções endovenosas contendo cloreto de sódio, glicose, cálcio, potássio ou Ringer Lactato, em concentrações habitualmente utilizadas. Do mesmo modo, TECLIND é física e quimicamente compatível por, no mínimo, 24 horas, em soluções de Dextrose a 5% ou cloreto de sódio a 0,9%, contendo os seguintes antibióticos, nas concentrações habitualmente administradas: amicacina, aztreonam, cefazolina, cefotaxima, ceftazidima, gentamicina, netilmicina, piperacilina e tobramicina.

A compatibilidade e duração da estabilidade de misturas de drogas depende, sempre, das concentrações e de outras condições associadas.

Incompatibilidade

Teclind é incompatível com: ampicilina, difenilidantoína, barbitúricos, aminofilina, gluconato de cálcio e sulfato de magnésio.

Laboratório

Eurofarma Laboratórios

– SAC: 0800 704 3876