Bula do remédio Otomicina

Otomicina

Bula do remédio Otomicina. Classe terapêutica dos Antibioticos Topicos Orl. Princípios AtivosCloranfenicolAmilocaina e Cloridrato de Lidocaína. Venda sob prescrição médica.

Indicação

Para que serve?

Tratamento tópico de processos infecciosos do conduto auditivo externo, causados por germes sensíveis ao cloranfenicol.

Contraindicações

Quando não devo usar?

Em pacientes com antecedentes de hipersensibilidade ao cloranfenicol ou à lidocaína.

A perfuração da membrana timpânica é considerada contra-indicação para o uso de qualquer medicação do canal auditivo externo, visto que pode ocorrer ototoxicidade se o medicamento entrar em contato com o ouvido médio.

Posologia

Como usar?

Instilar no ouvido doente em média, 2 a 3 gotas, 3 vezes ao dia, de acordo com o critério médico.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

As mais comuns são sinais de irritação local, com prurido e sensação de queimação.

Embora raramente, erupções cutâneas maculares ou vesiculares ocorrem como reação de hipersensibilidade ao cloranfenicol. Febre pode aparecer simultaneamente ou ser a única manifestação. Angioedema é uma complicação rara.

Como efeito sistêmico podem ocorrer discrasias sangüíneas.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Nos casos de superdosagem, o tratamento deve ser suspenso e o médico comunicado, a fim de instituir terapêutica adequada.

Composição

Cada ml contém:
Cloranfenicol 25 mg
Cloridrato de lidocaína 30 mg
Veículo q.s.p. 1 ml
(1,3 butanodiol)

Apresentação

Solução otológica: frasco com 10 ml.

Venda

Venda sob prescrição médica

Introdução

OTOMICINA
Cloranfenicol
Cloridrato de lidocaína

Pacientes Idosos

Não se dispõem de informações.

Informações ao Paciente

Ação esperada do medicamento: OTOMICINA combate a infecção do ouvido e alivia a dor que acompanha a infecção.

Cuidados de armazenamento: Conservar em temperatura ambiente (entre 15 e 30 ºC) e ao abrigo da luz.

Prazo de validade: 24 meses após a data de fabricação. Não use o medicamento se o prazo de validade estiver vencido, o que pode ser verificado na embalagem externa do produto.

Gravidez e lactação: Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término e se está amamentando.

Cuidados de administração: OTOMICINA é um medicamento de uso exclusivo no ouvido, não devendo ser ingerido e nem usado nos olhos.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Informe seu médico se não observar melhora em poucos dias.

Interrupção do tratamento: Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Reações adversas: Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis. As mais comuns são: irritação local com coceira ou sensação de queimação. Nesses casos, suspenda o tratamento e consulte seu médico.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Contra-indicações e Precauções: OTOMICINA é contra-indicado para pacientes sensíveis a qualquer um dos componentes da fórmula e naqueles com perfuração do tímpano.

Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o tratamento.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SAÚDE.

Informações Técnicas

O cloranfenicol possui amplo espectro de ação antimicrobiana, atuando contra microorganismos Gram-positivos e Gram-negativos.

Atravessa a membrana da célula bacteriana e liga-se reversivelmente à subunidade 50S dos ribossomos bacterianos, impedindo assim a transferência de aminoácidos às cadeias peptídicas em formação. Deste modo, inibe a formação da ligação peptídica e consequentemente a biossíntese protéica, o que acarreta o efeito antibacteriano.

O cloridrato de lidocaína, pela ação anestésica local, alivia a dor que acompanha a infecção.

Precauções/advertências

A terapia com cloranfenicol deve ser limitada àquelas infecções para as quais o benefício do medicamento excede o risco das toxicidades potenciais. Quando há outras substâncias antimicrobianas disponíveis, que sejam igualmente eficazes porém menos tóxicas, estas devem ser utilizadas.

Deve-se evitar a administração concomitante de cloranfenicol com outras drogas capazes de deprimir a função da medula óssea.

O uso de antibióticos por tempo prolongado pode facilitar a proliferação de microorganismos não sensíveis, incluindo fungos. Se aparecer uma nova infecção durante o tratamento, a medicação deve ser suspensa e deve-se tomar as medidas adequadas.

Em casos de infecções graves, o uso tópico de cloranfenicol deve ser suplementado com medicação sistêmica adequada.

Raros casos de hipoplasia medular, inclusive anemia aplástica, foram relatados após o uso tópico de cloranfenicol.

Gravidez: O cloranfenicol atravessa a placenta. No entanto, estudos em humanos não tem demonstrado que cloranfenicol otológico cause efeitos adversos no feto.

Lactação: Não se sabe se o cloranfenicol em preparações otológicas é excretado no leite materno. No entanto, problemas em humanos não tem sido documentados.

Laboratório

Medley

– SAC: 0800 7298000.

  • Add Your Comment