Terror noturno – causas e sintomas


O terror noturno é um tipo de distúrbio do sono que, assim como o sonambulismo, é mais comum em crianças mas também pode acometer adultos. O terror noturno é diferente do pesadelo, uma vez que o pesadelo acontece nas últimas horas do sono, faz com que a criança acorde e normalmente lembre sobre o que estava sonhando.

O terror noturno costuma apavorar mais os pais do que a própria criança, uma vez que ela não se lembra de nada do que aconteceu nesse período. O terror noturno é um severo distúrbio do sono, no qual o indivíduo sofre com ataques de terror agudo e agressividade tanto contra ela própria quanto contra outras pessoas.

Terror noturno – causas e sintomas

O problema ocorre com maior frequência durante a infância, sendo que, de 10 a 15% delas apresentam, pelo menos, um episódio  do distúrbio, já durante a adolescência a taxa diminui para 5 a 10% e 1 a 5% em adultos. Alguns fatores contribuem para o aumento dos episódios, como, por exemplo, fatores estressantes e a sensação de insegurança.

Durante os episódios de terror noturno, que normalmente duram de alguns segundos até poucos minutos, a criança pode sentar na cama, gritar, abrir os olhos, correr pela casa, chorar inconsolavelmente e não acordar, não se lembrando do acontecido no outro dia. Adultos com terror noturno têm mais tendência a serem agressivos durante os episódios do problema do que as crianças e, ao contrário delas, podem se lembrar de pequenas partes do que aconteceu durante esses períodos.

Da mesma forma que acontece no caso de crianças com sonambulismo, os episódios de terror noturno tendem a desaparecer de forma natural conforme ela cresce. Contudo, pode ser necessário algum tratamento ou tomar medidas para que ela não se machuque durante esses momentos. A causa exata ainda não é conhecida, mas acredita-se que esteja ligada a um estímulo exagerado no sistema nervoso central durante o sono, que aconteceria porque as suas células ainda não estão maduras. Os seguintes fatores também podem estar relacionados ao problema:

  • Privação de sono
  • Extremo cansaço
  • Estresse
  • Febre (em crianças)
  • Dormir em lugares que não são familiares
  • Presença de luzes ou barulhos
  • Histórico familiar de terror noturno ou sonambulismo
  • Distúrbios respiratórios do sono, como a apneia obstrutiva do sono
  • Síndrome das pernas inquietas
  • Enxaqueca
  • Traumas na cabeça
  • Uso de certos medicamentos.
terror noturno

Terror noturno

Durante um episódio de terror noturno a pessoa pode:

  • Sentarse na cama
  • Gritar
  • Ter uma expressão facial de medo intenso
  • Chutar ou se debater
  • Apresentar sudorese
  • Ser difícil para acordar e, se acordar, ficar confusa
  • Apresentar uma respiração anormal e batimento cardíaco acelerado
  • Chorar inconsolavelmente
  • Ficar com os olhos bem abertos e olhar fixo
  • Levantar da cama e correr dentro ou ao redor da casa
  • Ficar agressivo (mais comum em adultos).

Normalmente os casos de terror noturno não precisam de tratamento, apenas de medidas de prevenção para evitar que a criança se machuque. Eles tendem a desaparecer por completo quando ela cresce. Durante os eventos, os pais não devem restringir a atividade motora da criança, pois isso pode prolonga-los. Se os episódios de terror noturno forem ocasionados por outras condições de saúde, como apneia do sono, refluxo ou estresse, o tratamento dependerá daquilo que está ocasionando ou colaborando com o problema.