Queimadura solar – causas e sintomas


A queimadura solar é caracterizada por uma inflamação que pode apresentar-se como uma mancha avermelhada ou até mesmo como bolhas no local acometido. Seus sintomas mais comuns são dor, queimação, ardência, pinicamento, mudança de textura da pele e, às vezes, bolhas, as quais têm o seu aparecimento diretamente ligado à profundidade e à gravidade da queimadura.

Muitas pessoas aproveitam as férias de verão, que coincidem com as férias escolares as crianças, para descansar à beira da praia, mas nem todas elas se lembram de proteger a pele contra os raios solares, ou simplesmente ignoram o protetor porque o que almejam mesmo é ficarem bronzeadas, mas é aí que elas se enganam.

Queimadura solar – causas e sintomas

A falta de proteção solar e a exposição aos raios solares nos horários de maior intensidade resultam em pele vermelha (e não bronzeada), ardência e descamação. O horário precisa ser levado em consideração. O ideal é tomar sol antes das 10h e depois das 16h, pois entre este período os raios solares são mais fortes. Em relação ao protetor solar, o correto é fazer uma aplicação a cada duas horas.

As queimaduras de sol são classificadas em três graus:

As queimaduras solar de primeiro grau atingem a camada mais superficial da pele: a epiderme. Quando ocorrem, causam avermelhamento (mancha escura) na pele

As queimaduras solar de segundo grau atingem a epiderme e parte da derme mais profunda. É comum que a pessoa sinta dor, tenha inchaço e que forme quase bolha ou bolha superficial

As queimaduras solar de terceiro grau atingem a camada mais profunda da pele. Esse caso é o mais grave, com formação de bolhas.

As queimaduras de sol devem ter diversas causas:

  • Permanência prolongada ao sol
  • Não uso do filtro solar
  • Contato ou uso de produtos sensibilizantes como: limão, perfumes, algumas frutas
  • Uso de remédios sensibilizantes ao sol (antibióticos, por exemplo).
queimadura solar

Queimadura solar

Veja os tratamentos de acordo com o grau da queimadura solar

Queimadura solar de primeiro grau: usamse placas de silicone, que são colocadas na região e deixadas por de duas a oito horas, fechadas com curativo no local

Queimadura solar de segundo grau: é necessária a limpeza local uma vez ao dia e uso de cremes com corticoides e antibióticos. É preciso esperar a bolha sumir e então tratar com soro fisiológico e cremes. Também são usados cremes hidratantes com vitaminas várias vezes ao dia

Queimadura solar de terceiro grau: é preciso limpar muito com água corrente, romper a bolha e hidratar a pessoa com soro fisiológico se necessário. Usar cremes com antibiótico e esperar a bolha desaparecer. Enquanto está com bolha, somente usar cremes e antibióticos por via oral. Quando a bolha sumir, placas de silicone e cremes hidratantes são utilizados várias vezes ao dia.

Grandes queimaduras podem causar desidratação e choque, sendo muito graves. No caso de não ir para um serviço médico, lavar com água corrente e proteger-se do sol. Quando a área queimada for muito extensa, pode ser necessário hidratação com soro.