Osteoporose – causas e sintomas


A osteoporose é uma doença metabólica, sistêmica, que acomete os ossos, sua prevalência, acompanhada da morbidade e mortalidade devido às fraturas, aumenta a cada ano. Estima-se que a proporção da osteoporose para homens e mulheres seja de seis mulheres para cada homem a partir dos 50 anos e duas para um acima de 60 anos. Aproximadamente uma em cada três mulheres vai apresentar uma fratura óssea durante a vida.

A osteoporose decorre de um desequilíbrio entre as células que produzem a substância óssea (fase que se designa por formação) e as células que destroem a substância óssea (reabsorção), ou seja, as células que se encontram envolvidas no ciclo normal renovação (designada por remodelação) do osso.

Osteoporose – causas e sintomas

As mulheres têm mais chances de desenvolver a doença que os homens, pois têm os ossos mais finos e mais leves e apresentam perda importante durante a menopausa. No entanto, homens com deficiência alimentar de cálcio e vitaminas estão sujeitos à doença. A perda de substância óssea torna-se tão acentuada que mesmo as atividades cotidianas, que implicam um esforço mínimo sobre os ossos, podem provocar a sua fratura.

Na osteoporose pós-menopáusica, a perda óssea acelerada deve-se à deficiência de estrogênios que ocorre na altura da menopausa e é agravada pela idade, afetando todo o esqueleto. A deficiência de estrogênios é a causa mais importante de osteoporose na mulher pós-menopáusica. A doença pode ter múltiplas causas, e pode classificar-se num dos seguintes dois grupos:

Osteoporose primária, quando não há uma patologia subjacente que justifique a sua ocorrência. Resulta, em princípio, da diminuição de estrogênios após a menopausa e/ou da aquisição insuficiente de massa óssea durante a fase de crescimento do indivíduo. A causa principal da osteoporose primária é a deficiência de estrogênios;

Osteoporose secundária, quando a perda óssea é secundária a uma doença, a um distúrbio alimentar ou a medicação.

Os principais fatores de risco de desenvolvimento dessa doença são:

  • Pele branca;
  • Histórico familiar de osteoporose;
  • Vida sedentária;
  • Baixa ingestão de Cálcio e /ou vitamina D;
  • Fumo ou bebida em excesso;
  • Medicamentos, como anticonvulsivantes, hormônio tireoideano, glocorticoides e heparina;
  • Doenças de base, como artrite reumatoide, diabetes, leucemia, linfoma.
osteoporose

Osteoporose

Mais sobre a osteoporose

Os locais mais afetados por essa doença são a coluna, o pulso e o colo do fêmur, sendo este último o mais perigoso. É considerada o segundo maior problema de saúde mundial, ficando atrás apenas das doenças cardiovasculares.

Alguns sintomas e sinais incluem:

  • Dor nos ossos e articulações;
  • Fragilidade óssea, que aumenta o risco de fratura;
  • Ocorrência de fraturas, principalmente das vértebras da coluna e fémur.
  • Diminuição da altura em 2 ou 3 centímetros;
  • Ombros descaídos em corcunda.

As fraturas de bacia são as de mais difíceis correções e podem levar a invalidez permanente. Todas as demais, em vista do estado degenerativo dos ossos, são de difícil consolidação e podem exigir cirurgias e aplicação de próteses. A doença pode, também, provocar deformidades ósseas e reduzir a estatura do doente. Embora as lesões estabelecidas não tenham cura, a evolução da osteoporose pode ser retardada por medidas preventivas, como exercícios físicos regulares; dieta com alimentos ricos em cálcio e reposição hormonal.