Osteoartrose – causas e sintomas


A osteoartrose, também chamada de artrose, acontece quando o organismo deixa de conseguir reparar as múltiplas agressões e lesões sofridas pelas articulações, ou seja, a doença provoca a lesão da cartilagem articular e conduz à diminuição da sua qualidade e quantidade, resultando na diminuição da sua espessura. Ela pode mesmo desaparecer, nas formas mais evoluídas, e as superfícies ósseas passam a bater-se diretamente uma na outra a cada movimento.

O tempo de degradação da cartilagem durante a osteoartrose é variável e pode levar algumas dezenas de anos. Em casos mais raros, principalmente ao nível do quadril e do joelho, essa destruição pode ser rápida e durar apenas alguns meses.

Osteoartrose – causas e sintomas

É a doença reumática mais frequente, representando a primeira causa de dor crônica, absentismo ao trabalho e invalidez. Segundo os dados disponíveis, a osteoartrose é causa de cerca de 30 a 40% das consultas em ambulatórios de reumatologia, o que a torna um problema  maior de saúde pública. A doença ainda divide-se de acordo com o seu avança:

Osteoartrose primária, é formado por aqueles indivíduos que já possuem um patrimônio genético, que faz com que a patologia se desenvolva independentemente de fatores externos.

Osteoartrose Secundária, é formado por pessoas que, em virtude de algum fator agressivo ocorrido em determinado período da sua vida, passam a apresentar a patologia. Fazem parte deste grupo os indivíduos muito obesos, os que sofreram algum traumatismo articular (entorses, fraturas, luxações), os que sofreram algumas alterações hormonais específicas, os que executam esportes com micros traumatismos de repetição, e os que executam esportes de desaceleração, como os saltos.

 

Os principais sintomas da osteoartrose são a dor, a rigidez, a limitação dos movimentos e, em fases mais avançadas, as deformações. A dor tem um ritmo, isto é, um modo de ser ao longo do dia, que se convencionou chamar mecânico. O ritmo mecânico é caracterizado pelo facto das dores se agravarem ao longo do dia, com os movimentos e com os esforços, e melhorarem quando o doente repousa, em particular quando se deita.

osteoartrose

Osteoartrose

Mais sobre Osteoartrose

Regra geral, os doentes com osteoartrose não têm dores durante a noite e dormem bem, embora em alguns casos muito avançados de artroses no quadril e nos joelhos, as dores possam, também surgir durante a noite. A rigidez surge sobretudo, ao iniciar os movimentos, como por exemplo, no doente que está sentado e se levanta e surge, também, de manhã ao acordar. A rigidez da osteoartrose é de curta duração, não ultrapassando os 30 minutos.

A limitação de movimentos pode surgir precocemente, ao contrário do que acontece com as deformações que, em regra, são tardias. Na osteoartrose moderada, o médico aconselha o uso da fisioterapia, manutenção da mobilidade da articulação afetada com exercícios de baixo impacto, como por exemplo, a hidroginástica.

O tratamento cirúrgico compreende as técnicas que tentam preservar ou restaurar a superfície da cartilagem articular, realinhar as articulações, fundir as articulações ou substituí-las por próteses (articulações sintéticas, sua maioria de uma liga de metal associado com plástico de altíssima densidade e resistência), como exemplo, a artroscopia para limpeza, osteotomias para realinhamento, as artrodeses (fusão articular) e as próteses do quadril e do joelho mais comuns em nosso meio.