Hiperglicemia – causas e sintomas


A hiperglicemia é o nome que se dá quando há excesso de açúcar no sangue. Ela é uma alteração comum na diabetes, e manifesta-se através de sintomas específicos como enjoo, dor de cabeça e sede. Normalmente, acontece quando o organismo do indivíduo não tem insulina suficiente para usá-la como combustível. Como resultado, os elevados níveis de glicose se formam no sangue e o corpo tenta se livrar do excesso de glicose pela urina.

A hiperglicemia é uma doença caracterizada pelo elevado nível de glicose no sangue. Os níveis normais de glicose no sangue é de até 99mg/dL pré-prandial (antes de comer) e de até 140mg/dL pós-prandial (depois de comer). Níveis alterados desses valores podem sugerir crises hipo ou hiperglicêmicas.

Hiperglicemia – causas e sintomas

A hiperglicemia ocorre quando o nível de glicose no sangue se encontra muito elevado. A principal causa desse aumento de açúcar no sangue se deve à diabetes, que ocorre em virtude de uma alteração no pâncreas, que não produz, ou produz em quantidade insuficiente, o hormônio insulina, que é o responsável por adequar os níveis de glicose no sangue.

As complicações causadas por hiperglicemia podem ser a retinopatia (problema ocular); neuropatia (problema nos nervos); angiopatia (problema nos vasos sanguíneos); entre outros.

A hiperglicemia raramente causa sintomas perceptíveis. Os sintomas dessa doença podem se desenvolver ao longo de vários dias ou semanas, e quanto mais tempo a condição for deixada sem tratamento, mais grave o problema pode tornar-se. Os sinais e sintomas da doença, quando manifestam-se, incluem:

  • Aumento da sede
  • Aumento do apetite
  • Necessidade de urinar com frequência
  • Sensação de boca seca letárgico ou cansado
  • Nível de glicose no sangue superior a 180 mg / dL
  • Visão embaçada
  • Dificuldade de concentração
  • Dores de cabeça
  • Glicemia elevada
  • Elevados níveis de açúcar na urina
  • Aumento da fadiga
  • Perda de peso
  • Cansaço
  • Pele seca
  • Náuseas e vômitos
  • Sonolência
  • Dificuldades para respirar
  • Hálito cetônico
  • Endurecimento e espessamento das paredes arteriais.
  • Envelhecimento precoce
hiperglicemia

Hiperglicemia

Mais sobre Hiperglicemia

  • Visão embaçada
  • Cicatrização lenta de feridas
  • Perda de peso inexplicada
  • Infecções do trato urinário regulares (UTIs)
  • Infecções fúngicas

Para prevenir a hiperglicemia deve-se ter um bom controle do açúcar no sangue. Ter uma alimentação adequada e praticar exercícios leves com regularidade são modos de tratamento eficazes para a diabetes, que ajudam a manter os níveis de açúcar no sangue controlados, evitando a hiperglicemia.

Dependendo da causa da hiperglicemia, o tratamento médico pode ou não ser bem sucedido. Pessoas com níveis de glicemia levemente elevados, como acontece no pré-diabetes, conseguem muitas vezes reduzir os seus níveis de glicose através da incorporação de mudanças de dieta e estilo de vida, como beber mais água, um aumento da quantidade de exercício, a mudança de hábitos alimentares e ajuste de medicamentos.

A insulina é o tratamento de escolha para as pessoas com diabetes tipo 1. Para aqueles que têm diabetes tipo 2, uma combinação de diferentes medicamentos orais e injetáveis pode ser o melhor tratamento. Algumas pessoas com diabetes tipo 2 também podem precisar de tomar insulina.