Dermatite de estase – Causas e sintomas


A dermatite de estase nada mais é do que uma inflamação de pele de caráter crônica que afeta especialmente o tornozelo e demais regiões inferiores das pernas.

A doença se caracteriza, principalmente, por edemas, calor excessivo e descamação na pele, que fazem com que ela fique com uma tonalidade marrom mais escura do que o normal.

Dermatite de estase

A dermatite de estase é uma inflamação causada pelo acúmulo de fluídos corporais. Tais fluidos, por sua vez, começam a marcar presença no organismo do paciente após ele manifestar problemas na circulação do sangue, após o surgimento de varizes ou diagnóstico de doenças cardiovasculares.

Além disso, o acúmulo de sangue na região também é uma das causas responsáveis pelo surgimento da doença.

Neste sentido, cabe destacar que a dermatite de estase é mais comum no público feminino do que no masculino, uma vez que as mulheres apresentam maiores problemas de inchaço ou surgimento de varizes nas pernas.

Quais são os sintomas da dermatite de estase?

Entre os principais sintomas de dermatite de estase podemos destacar:

Pele da região afetada quente e com presença de vermelhidão;
– Descamação da pele, deixando-a com um aspecto mais escuro e com coloração castanha;
– Feridas e úlceras na região afetada pela doença;
– Coceira frequente (que pode se agravar durante a noite ou períodos de descanso);
– Falta de circulação de sangue na região inferior das pernas, como especialmente, nos tornozelos;
– Surgimento de infecções bacterianas;
– Irritação;
– Acúmulo de fluídos corporais na região
– Inchaço frequente (que também pode aumentar durante a noite, assim como a sensação de ardência).

dermatite de estase

Dermatite de estase

Os sintomas da dermatite de estase são bem variados e, por isso, podem se manifestar de diferentes maneiras em cada organismo.

Enquanto alguns podem apresentar unicamente coceira e mudança na coloração da pele, por exemplo, outros indivíduos podem até mesmo sentir dificuldades para andar após o diagnóstico da doença (o que irá depender do acúmulo de líquidos e sangue na região afetada).

No caso de sintomas mais agressivos, a probabilidade de que o indivíduo precise se submeter ao procedimento de enxerto da pele da região inferior da perna (para cobertura de úlceras e demais feridas) é bem alta.

Como é realizado o tratamento da dermatite de estase?

O tratamento da dermatite de estase tem como principal objetivo a diminuição do acúmulo de fluídos corporais no corpo (tais como água, sangue e demais líquidos).

Sendo assim, são utilizados cremes no tratamento, com presença de substâncias como pasta de óxido de zinco e corticosteroides, que devem ser aplicados diretamente no local que está sendo afetado (e principalmente nas úlceras, caso haja o surgimento das mesmas).

Se infecções surgirem a partir da dermatite de estase há também a necessidade de tratá-las, desta vez, por meio de medicamentos antibióticos.

Em casos mais graves, como já falamos anteriormente, o enxerto de pele também é recomendado, a fim de regenerar a parte do corpo que tenha sido lesionada.

Por fim, simples cuidados também podem ajudar: como deitar-se com as pernas para cima, por exemplo.