Conjuntivite – Causas e sintomas


Você acorda com dificuldades de abrir os olhos, sente que estão grudados, percebe uma secreção, inchaço, coceira… É bem provável que esteja com conjuntivite, uma doença ocular bastante comum que pode ser viral ou bacteriana, ou ainda causada por outros agentes externos. Se você nunca sofreu com ela, é possível que isso aconteça um dia, portanto, vale à pena saber mais!

A conjuntivite consiste na inflamação da conjuntiva, uma membrana que recobre e protege todo o globo ocular, além da parte interna da pálpebra. O mais comum é que a doença afete os dois olhos simultaneamente, mas isso não é uma regra. Ela costuma persistir por cerca de dez dias e, na maioria das vezes, não resulta em nenhuma sequela depois de ser curada.

Causas da conjuntivite

Como já mencionado, a conjuntivite pode ser causada por um vírus ou bactéria, nesse caso, trata-se de uma conjuntivite infecciosa e que é altamente contagiosa, exigindo que o paciente fique de atestado e não compartilhe toalhas e outros objetos de uso pessoal.

No entanto, ela também pode ser provocada por alergias, poluentes presentes no ar ou contato com outras substâncias consideradas tóxicas, como fumaça, o cloro utilizado para limpar piscinas, maquiagem e produtos de limpeza. São substâncias que contém partículas que podem irritar a conjuntiva, provocando a doença.

Existe, ainda, a chamada conjuntivite primaveril, que é ocasionada pelo pólen das flores que se espalha pelo ar.

Lembrando que apenas as formas viral e bacteriana são transmissíveis.

Sintomas da conjuntivite

Os sintomas mais comuns que denunciam a conjuntivite são a vermelhidão; olhos lacrimejantes; coceira; dor ou incômodo excessivo ao olhar para a luz; pálpebras grudadas ao acordar; secreção de pus ou esbranquiçada (só aparece se for um caso de conjuntivite bacteriana ou viral, respectivamente); incômodo constante, como se houvesse areia dentro dos olhos e inchaço nas pálpebras. Ao perceber esses sintomas, o melhor é procurar um oftalmologista.

conjuntivite

Tratamentos da conjuntivite

Varia de acordo com o tipo de conjuntivite que a pessoa adquire. Em linhas gerais, apenas a bacteriana precisa de um tratamento específico, e o médico costuma indicar um colírio com ação antibiótica. Quando se trata de um caso viral ou provocado por aqueles outros agentes citados em tópico anterior, não há um remédio, mas sim algumas medidas para adotar no dia a dia, como fazer compressas com água gelada ou soro fisiológico, evitar coçar os olhos, lavar com frequência o rosto e as mãos e trocar as fronhas dos travesseiros todos os dias.

É importante ressaltar que diante de uma suspeita de conjuntivite, jamais se deve comprar um colírio qualquer na farmácia e aplicar, porque alguns deles podem piorar o quadro. Por isso, o melhor é sempre procurar um especialista, ainda que não se trate de um caso de vírus ou bactéria.

E para as mulheres, fica um alerta: tome cuidado com a qualidade de maquiagens e cosméticos que são utilizados na região dos olhos e preste atenção para descobrir se você não é alérgica a alguma forma. Isso já pode reduzir boa parte do desconforto provocado pela conjuntivite!