Casos suspeitos de febre amarela em MG


O Ministério da Saúde informa que notificou a Organização Mundial da Saúde (OMS), conforme prevê o Regulamento Sanitário Internacional, nesta sexta-feira (6), sobre 12 casos e cinco óbitos suspeitos de febre amarela, em seis municípios de Minas Gerais.

Também está sendo investigada a possibilidade de que estes casos possam estar associados a outras doenças que apresentam febre hemorrágica, como dengue, leptospirose, hepatite viral, entre outras. A pasta foi notificada pelo estado de Minas Gerais na última quinta-feira (7).

Casos suspeitos de febre amarela em MG

A investigação está sendo conduzida, em conjunto, pelo Ministério da Saúde, estado de Minas Gerais e municípios envolvidos. O Ministério disponibilizou técnicos para acompanhar e auxiliar o estado e municípios nesta investigação.

O laboratório de referência estadual (Fundação Ezequiel Dias) está realizando testes para diagnóstico de febres hemorrágicas para identificar a doença. Todos os municípios (Ladainha, Malacacheta, Frei Gaspar, Caratinga, Piedade de Caratinga e Imbé de Minas) fazem parte da área de recomendação para vacinação, assim como todo o estado de Minas Gerais.

O Regulamento Sanitário Internacional prevê que eventos de importância para saúde pública sejam comunicados à OMS, como agora, no aglomerado de casos suspeitos e óbitos suspeitos de febre amarela no estado de Minas Gerais.

É importante destacar que o Ministério da Saúde recomenda às pessoas que residem ou viajam para regiões silvestres, rurais ou de mata, que são Áreas com Recomendação da Vacina contra febre amarela, a vacinação contra a doença. Os meses de dezembro a maio são o período de maior número de casos com transmissão considerada possível em grande parte do Brasil.

febre amarela

Febre amarela

Mais sobra a suspeita de febre amarela em MG

A vacina contra a febre amarela é ofertada no Calendário Nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) e é enviada, mensalmente, para todo o país. Em 2016, foram repassados aos estados mais de 16 milhões de doses, sendo mais de 3 milhões para o estado de Minas Gerais. Todos os estados estão abastecidos com a vacina e o país tem estoque suficiente para atender toda a população nas situações recomendadas. O estado de Minas Gerais conta com 250 mil doses em estoque.

A vacina é altamente eficaz e segura para o uso, a partir dos nove meses de idade, em residentes e viajantes a áreas endêmicas ou, a partir de seis meses de idade, em situações de surto da doença. O vírus da febre amarela se mantém naturalmente num ciclo silvestre de transmissão, que envolve primatas não humanos (hospedeiros animais) e mosquitos silvestres.

O Ministério da saúde realiza a vigilância de epizootias (doenças que atacam animais) desde 1999, com o objetivo de antecipar a ocorrência da doença. Assim é possível fazer a intervenção oportuna para evitar casos humanos, por meio da vacinação das pessoas e também evitar a urbanização da doença por meio do controle de vetores nas cidades.

Fonte: Ministério da saúde