Cálculo renal – Causas e tratamentos


O cálculo renal, popularmente conhecido como pedra nos rins, nada mais é do que um composto sólido formado por cristais que se depositam nos rins ou em outro órgão do aparelho urinário. Hoje, vamos focar no cálculo renal. Nem todos sabem, mas existem quatro tipos diferentes de cálculo renal, sendo classificados de acordo com a sua composição e também principais características. São os seguintes:

Cálculo renal

* Cálculos de cálcio: aparecem quando o cálcio se combina com outras substâncias formando pedras. São os mais comuns e costumam aparecer entre os 20 e 30 anos;

* Cálculos de estruvita: aparecem predominantemente em mulheres que sofrem com infecção em alguma parte do aparelho urinário;

* Cálculos de cistina: costumam ser consequentes de uma doença renal chamada cistinúria;

* Cálculos de ácido úrico: aparecem mais nos homens e estão associados à perda excessiva de líquido que não é reposta.

Causas do Cálculo renal

O cálculo renal se forma normalmente quando a urina possui grandes concentrações de ácido úrico, cálcio ou oxalato, mais do que o normal.

Existem fatores que aumentam as chances de um indivíduo sofrer com esse problema, como por exemplo: histórico familiar; já ter desenvolvido a doença anteriormente; ter uma dieta rica em proteínas, sal e açúcar; beber pouca água; sofrer de obesidade; estar na faixa etária mais propensa, que são adultos com mais de 40 anos; sofrer com doenças gastrointestinais.

Além disso, pessoas que moram em lugares muito quentes e suam muito também estão mais susceptíveis. Perder muito líquido e não dar conta de repor, significa que a urina será menos diluída, favorecendo a formação de cálculos.

calculo renal

Sintomas do Cálculo renal

Para identificar se você pode estar com um cálculo renal, preste atenção nos seguintes sintomas: dores intensas por toda a região do abdômen (lembrando que a dor vem e vai e pode aparecer com intensidades variadas); urina com sangue ou com uma coloração escura e cheiro forte; náuseas; dor ao urinar; necessidade de urinar mais vezes por dia do que o costume.

Em caso de infecções, o indivíduo também pode apresentar febre e calafrios, mas o ideal é que não chegue a esse nível.

Tratamentos do Cálculo renal

O tratamento de cálculo renal varia muito. O primeiro passo é procurar um médico para confirmar a presença da “pedra”, determinar de qual tipo ela é e o seu tamanho. Nos casos de cálculos bem pequenos e que não estejam causando muitos sintomas, o médico costuma recomendar que o paciente beba bastante água para facilitar a eliminação pela urina, além de receitar um analgésico para amenizar as dores provocadas.

Já quando as pedras são grandes e provocam sintomas mais intensos, é preciso um cuidado maior. O médico possivelmente irá indicar um procedimento para retirar a pedra, já que ela não será expelida sozinha pela urina. O profissional pode optar por uma ureteroscopia, retirando a pedra por meio de um tubo colocado na uretra; pela litotripsia extracorpórea, que quebra as pedras por meio de vibrações, fazendo com que os pedaços sejam eliminados depois pela urina; pela traqueostomia percutânea, em que o cálculo é retirado mediante cirurgia.

Cada caso deve ser analisado individualmente.