Bula do remédio Cronodipin


Cronodipin

Bula do remédio Cronodipin. Classe terapêutica dos Antihipertensivos. Princípios Ativos Nifedipina.

Indicação

Para que serve?

Doença arterial coronária. angina de peito crônica estável (angina de esforço). hipertensão.

Contraindicações

Quando não devo usar?

CRONODIPIN® não deve ser usado por pacientes hipersensíveis à nifedipina ou por aqueles com choque cardiovascular. Pacientes com pressão arterial muito baixa ou com insuficiência cardíaca ou com estenose aórtica grave devem receber cuidados especiais. Em pacientes com alteração da função hepática, pode ser necessário redução da dose.

Posologia

Como usar?

Sempre que possível, o tratamento deve ser indivi-dualizado. dependendo do quadro clínico em cada caso, a dose básica deve ser introduzida gradualmente. em pacientes com disfunção hepática, deve-se fazer monitoração cuidadosa e, em casos graves, a redução da dose pode ser necessária. salvo prescrição médica em contrário, as seguintes doses são recomendadas em adultos:
Arteriopatia coronária: angina de peito estável (angina de esforço): um comprimido de cronodipin® 30 ao dia
Hipertensão: um comprimido de cronodipin® 60 ao dia. em geral, o tratamento deve ser iniciado com 30 mg ao dia. dependendo da gravidade da doença e da resposta do paciente a dose pode ser aumentada gradualmente até 120 mg, uma vez ao dia. os comprimidos devem ser ingeridos inteiros, com um pouco de líquido, independentemente das refeições, não podendo ser partidos ou mastigados.

Efeitos Colaterais

Quais os males que pode me causar?

Efeitos colaterais ocorrem predominantemente no início do tratamento e são, em geral, leves e transitórios. Podem ocorrer ocasionalmente dor de cabeça, tontura, náusea, rubor no rosto, sensação de cansaço e de calor, palpitação e inchaço das pernas. Em casos isolados, mal-estar, dor abdominal, constipação, diarréia, boca seca, dispepsia, ânsia de vômito, reações da pele, sudorese, dores musculares e nas articulações, redução da pressão arterial abaixo do normal, dor no peito, taquicardia, síncope, insônia, nervosismo, sonolência, distúrbios da sensibilidade, tremores, falta de ar e aumento da freqüência urinária têm sido observados, especialmente após altas doses. Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis.

Laboratório

Merck S.A.

SAC: 0800 7277293