Apendicite Aguda – Causas e tratamentos


No Brasil, mais de 150 mil pessoas sofrem todos os anos com a apendicite aguda, uma inflamação do apêndice que se não tratada pode levar a morte. O apêndice é uma estrutura que possui a mesma forma de um verme e que sai da primeira parte de nosso intestino grosso, no ceco. Ele normalmente mede 10 centímetros e fica localizado na parte direita inferior de nosso abdômen.

O que causa a apendicite aguda?

O apêndice, por ser parte do intestino, possui um canal que têm comunicação com nosso intestino e que conta com fezes semilíquidas. Quando essas fezes endurecem elas formam um bolo ou bloco que acaba fechando esse canal e causando uma inflamação na região. O nome dessas fezes endurecidas é fecalito e é ele o responsável o tecido linfático desta região e que causa a apendicite.

A apendicite aguda é aquela em que o paciente sente uma dor intensa e muito incômoda no abdômen. Ao chegar ao hospital e realizar alguns exames de imagem descobre que está com o apêndice inflamado e que terá que passar por uma cirurgia.

Sintomas da apendicite aguda

Tipicamente o primeiro sintoma da apendicite aguda é a dor pertinente na região do umbigo normalmente essa dor vem acompanhada de vômitos e náuseas. Depois de um tempo, a dor fica concentrada na parte baixa do abdômen ao lado direito e a pessoa começa a perder o apetite e também uma febre leve.

Em alguns casos o apêndice rompe, nesses casos o normal é que as defesas do organismo bloqueiem o conteúdo do apêndice com um abscesso. Caso isso não aconteça isso se espalha pelo abdômen e pode causar a peritonite aguda, um quadro grave de infecção que pode levar o paciente à morte.

Quando isso acontece a pessoa sente dor na região inteira, a febre é alta e o paciente também apresenta um quadro toxicológico sério. O ideal é ir rapidamente ao hospital para a pessoa tomar antibióticos e ser submetido diretamente a uma cirurgia.

O normal é que a apendicite aguda atinja pessoas entre 15 e 50 anos, mas não é incomum crianças também apresentarem o quadro.

apendicite aguda

Tratamento para apendicite aguda

Toda vez que o paciente é diagnosticado com apendicite aguda o mais indicado é a interferência cirúrgica para que se evite o rompimento do órgão. O procedimento é feito com anestesia geral e uma pequena incisão na parte inferior direta do abdômen, quando existe o abscesso os médicos também realizam uma drenagem. Hoje, a cirurgia também pode ser feita por meio de uma laparoscopia e que deixe menos marca.

O tempo de internação pode variar de pessoa para pessoa, entre 1 e 3 dias. Normalmente a internação só acontece quando houve o rompimento do apêndice. Depois é comum que o tratamento continue com alguns antibióticos endovenosos para o melhor tratamento.

Os casos de peritonite aguda são mais graves e o paciente pode passar um tempo na Unidade de Terapia Intensiva e ter uma internação mais longa no hospital, já que terá que fazer exames e receber medicamentos na veia por mais tempo.